18 de novembro de 2012 •

Vi Por Aí ~ #SemanaModo - A Princesa de Gelo

Oie gente!!!

Mais um pra nossa #SemanaModo! E se me permitem, eita livro que eu to com vontade de ler!!!


Título: Princesa de gelo
Autora: Thayane Gaspar
Editora: MODO
Linha Literária: Romance
Sinopse: Ela fugia do amor como algo necessário à sua sobrevivência…”Alessa não tinha um coração! Acredite, é verdade! Até nos momentos em que a adrenalina prevaleceu em seu sangue fazendo-o trabalhar mais rápido, ela o negou; deveria ouvi-lo bater ou ao menos senti-lo, mas era como se seu coração não fizesse mais nada além de pulsar o sangue para que o corpo, ligado a uma alma mórbida, continuasse respirando.
Feitiço. Magia. Encanto. Poções. Bruxaria??? – Não! Apenas um coração e sua simplória maldição.









DADOS SOBRE A OBRA

  • Público-Alvo: Atingir qualquer adolescente ou adulto que busque maturidade para viver, durante as páginas, um assunto ou tabu.
  • Importância do seu livro: A Princesa de Gelo tem importância pois trata de um assunto que é sempre abnegado de atenção: o suicídio. E por ser ignorado é que ele continua ocorrendo. O livro mostra que existe um meio de evitá-lo, que o motivo às vezes não é tão complexo. E ilustra principalmente, que não é fraqueza pensar na morte, fraqueza é sucumbir ao desejo de morrer.
  • Foco principal: O foco principal do livro é mostrar quantas conquistas o suicida perde ao escolher morrer. E que às vezes a nossa história é mais bonita quando o fim é desconhecido e não premeditado.
  • Vantagens que o livro trará para o mercado: o livro trará originalidade no tema, e uma linguagem quase poética por ter do começo ao fim frases de impacto. Trará ao mercado a riqueza de um quase depoimento que fará com que as pessoas se identifiquem, esclareçam suas dúvidas e que se coloquem no lugar da personagem. Ele fará com que o mercado não mais ignore e seja omisso a histórias que acontecem, mas que as pessoas tem medo de contar.




Comecei a escrever na época em que deveria estar rompendo meus relacionamento com os brinquedos. Naquela época eu lembro de ter lido um livro infantil chamado “E eu com isso?” Foi um livro que disseram ser adequado para a minha idade mas não saciou nem um pouco a minha sede por literatura.
O primeiro conto que escrevi se entitulava ” O Sol e a Lua”, tinha três páginas e contava o namoro secreto entre eles, e da angústia de nunca se encontrarem, e de como eles ficavam felizes durante os raros eclipses, pois era neles em que se encontravam e se amavam. O conto era um romance. Sempre fui facinada por romances ainda mais aqueles em que o casal não fica junto no final.
O livro que me despertou a carreira de autora foi “Estrelas Tortas” de Walcyr Carrasco, o qual estreiou a minha estante e eu decorei o final.
Quis ser compositora quando criança, mas descobri desde cedo que fui feita para ser lida e não ouvida.
Então aos 14 anos eu tive a coragem de deixarem me ler. Eu costumava a dizer que existia uma voz na minha cabeça recitando palavras e me pedindo que as embaralhassem de forma elegante numa folha de papel, mas eu nunca tinha tempo para ouvi-la. Então eu vesti uma página atrás da roupa com as palavras mais finas que eu conhecia. Assustei-me ao perceber que acabava de ter produzido o que poderia um dia ser um livro, foi então que eu percebi que a voz na minha cabeça era a minha própria voz.

Se você está tão ansioso pelo livro quanto eu estou, fica de olho nos links:
FANPAGE
Skoob

Espero que tenham gostado!
Beijos

2 comentários:

Alana disse...

Uau! Esse livro parece muito bom, com um assunto bem profundo. Vou procurar para ler!

apartamento-707.blogspot.com

Maristela G Rezende disse...

Gosto desse tipo de leitura. Estou ansiosa para ler o livro. Gostei do post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...