20 de fevereiro de 2013 •

Vi Por Ai ~ Lançamento Novo Conceito ~ Após a Tempestade

Oie gente!!!

Hoje vamos conhecer mais um dos lançamentos da editora Novo Conceito para o mês de fevereiro, e é a vez de saber mais sobre o livro Após a Tempestade.




Autor: Karen White
Titulo: Após a Tempestade
Editora: NOVO CONCEITO
Ano: 2013
Edição: 1
Número de páginas: 416
Lançamento: 25/02/2013
Tema: ROMANCE
Sinopse: Quando Julie tinha 12 anos, sua irmã mais nova desapareceu e nunca mais foi encontrada. Uma perda que corroeu os laços familiares e deixou sua mãe obcecada pela busca da irmã.

Já adulta e com um prestigiado emprego, Julie conhece Monica, que a faz lembrar muito de sua irmã desaparecida há 17 anos. Elas se tornam melhores amigas, uma amizade que começa como um processo de cura para Julie.

No entanto, uma fatalidade abate a amizade e Julie se vê responsável pelo filho de Monica. Ela decide levar o menino para Biloxi, Mississippi, para encontrar a família que ele não conhecera.

A partir dessa viagem, Julie descobrirá segredos que estão ligados a sua família e seu passado...


Trecho do Livro


Morte e perda nos devastam. Assim como as lembranças. À semelhança da batida incessante do rio Mississippi de encontro aos diques, elas escalam com uma doçura enganosa antes de tomarem conta de nosso coração e de puxá-lo para baixo. Ao menos, foi o que Mônica me contou. Mônica fora a guardiã das lembranças do grande rio lamacento que banhava a Crescent City, da água espumante do golfo e da casa branca luminosa situada à frente dele.

Minha família se estabeleceu em Massachusetts cerca de cem anos depois dos Peregrinos, e a criação rígida que tive na Nova Inglaterra deixou-me despreparada e um tanto pasma em relação a Mônica, com seu 
sotaque estranho, que enrolava algumas palavras e pronunciava outras mal, que não era nem sulista nem do Norte, porém uma estranha combinação dos dois. As histórias que contava sobre sua infância eram temperadas com os altos e baixos do sotaque, quase me fazendo esquecer que ela tinha virado as costas abruptamente para aqueles lugares que existiam de forma tão vívida em suas lembranças e jamais voltara. Assim como eu, Mônica era órfã por opção, morando e trabalhando na cidade de Nova York, as duas tentando empenhadamente fingir que pertencíamos àquele lugar.
Recostei-me no assento do motorista da minivan e, pelo retrovisor, olhei para Beau, o garotinho órfão de mãe de Mônica; o medo e a ansiedade que vinham me seguindo tomaram conta de novo. Durante os dois últimos meses, eu passara de uma workaholic — que trabalhava em uma conceituada casa de leilões, sem nenhuma outra responsabilidade a não ser o aluguel mensal e as contas do dia a dia — à guardiã de um menino de 5 anos, desempregada e falida, dona de uma minivan caindo aos pedaços e, aparentemente, proprietária de uma casa de praia em Biloxi, no Mississippi, com o nome duvidoso de River Song. 
Apesar de ter passado quase a vida inteira colecionando coisas, me sentia confusa para explicar minhas aquisições recentes.
Beau se remexeu e eu me vi torcendo para que ele continuasse dormindo por pelo menos mais uma hora. Embora tivéssemos parado para pernoitar em Montgomery, no Alabama, ficar escutando horas intermináveis de música da Disney era demais para meus nervos já em frangalhos. Por quase 20 horas, vínhamos rodando para o sul em uma van fabricada durante o governo Reagan, passando por cidades e por um cenário que me faziam pensar se eu não tinha tomado uma direção errada, indo parar em um país estrangeiro. Depois de recordar algumas das histórias que Mônica me contara sobre ter crescido no Sul, me dei conta de que eu provavelmente tinha.

 Gente, eu sinto que vou chorar tanto lendo esse livro....
E ai, o que vocês acharam?
Espero que tenham gostado!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...